Covid-19: Governo dos Açores destaca importância de medidas à chegada ao arquipélago
2020-06-03 11:39:36 | Lusa

O presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, defendeu que as medidas de combate à covid-19 à chegada à região permitem manter o equilíbrio entre a retoma do turismo e o controlo do surto.

“Não é de excluir naturalmente aquilo que pode acontecer, o surgimento de novas situações, mas, dentro daquilo que é a nossa capacidade de intervenção, mobilizamos tudo para garantir segurança e para garantir confiança a quem cá está e a quem nos visita”, afirmou.

O presidente do executivo açoriano falava terça feira, em declarações aos jornalistas, na ilha Terceira, à saída de uma reunião com o presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, depois de se ter reunido também com o autarca de Angra do Heroísmo, no primeiro dia de uma ronda de contactos que fará por todo o arquipélago.

Questionado sobre a forma de retomar o turismo, mantendo o surto da covid-19 controlado, Vasco Cordeiro disse que isso será feito explicando a quem chega a importância das medidas adotadas à entrada no arquipélago.

“Explicando que todas as medidas que nós tomamos à entrada de passageiros na nossa região, em primeiro lugar, são para proteção de todos, deles, dos açorianos e que, no fundo, é por via destas medidas que nos tornámos numa região segura”, frisou.

Os passageiros que aterrem nos Açores deixaram de ser obrigados a ficar 14 dias em isolamento profilático, desde que façam testes à covid-19 à chegada (caso não o tenham feito 72 horas antes) e ao 5.º e 13.º dias.

Sem revelar as medidas de incentivo à retoma do turismo, que integrarão a Agenda para o Relançamento Social e Económico dos Açores, Vasco Cordeiro disse que o turismo interno será importante, mas não só.

“É um dos aspetos que é tido em conta, sem esquecer, pelos motivos que falamos, a capacidade de atração da região neste contexto mundial que vivemos”, sustentou.

Por sua vez, o autarca da Praia da Vitória defendeu que o concelho está mais bem preparado para enfrentar a crise socioeconómica provocada pela covid-19, pela experiência que passou nos últimos anos, devido ao impacto da redução militar norte-americana na base das Lajes.

“A forma como em conjunto todos vencemos esse desafio na altura é o exemplo do que devemos fazer agora: todos em conjunto com estratégias alinhadas, com confiança, fazermos aquilo que for necessário para vencermos este novo desafio”, apontou.

Para Tibério Dinis, o turismo regional e até o local (dentro da própria ilha) terão um papel importante na retoma, mas também o consumo de produtos locais.

“Temos aqui um conjunto de empresários a darem uma boa e pronta resposta a todo o mercado e é importante que os açorianos estejam ao lado destes empresários”, frisou.

O autarca considerou, por outro lado, que a criação de ligação marítima de passageiros que liga todas as ilhas do grupo central (Terceira, São Jorge, Pico, Faial e Graciosa) será uma “resposta eficaz”.

“É dentro do mercado turístico regional a estratégia acertada e de podermos ter também aqui no grupo central um produto diferente, peculiar e específico para esta altura da covid-19. Espero que seja aproveitada da melhor forma por todos os habitantes das ilhas do grupo central, para que possamos ter um mercado regional”, reforçou.

Notícias Relacionadas Horizonte